terça-feira, 3 de novembro de 2015

Nada de meiite aguda / No "sockaholism"

Pois é, terminei o meu primeiro par de meias tricotadas à mão.
Dizem por aí que é um vício que pega, que transforma as pessoas em meiólicas!

Mas para dizer a verdade, eu mantenho a minha premissa: tricotar meias pode ser giro, mas eu acho que há tantas coisas mais giras por aí para tricotar, que não me desperta assim muito o interesse.

Como em tudo na minha vida, não gosto de me pronunciar sem conhecimento de causa. Por isso, tricotei um par de meias para poder dizer se viciava mesmo ou não.

E a resposta é: não! Não fiquei com nenhum ataque de meiite aguda e nem me tornei numa meiólica.
Se voltarei a tricotar meias? Sim, claramente que sim. Quero inclusivamente experimentar outras formas e técnicas de tricotar meias.

Mas vamos às conclusões que tirei depois desta experiência:
- fiquei com duas meias de tamanhos diferentes, apesar de ter tricotado o mesmo número de malhas e de carreiras. O que se deveu claramente à tensão diferente. Acho que na segunda meia estava mais tensa ou sei lá... e apertei bem mais o ponto, o que fez com que a meia ficasse mesmo mais pequena.

- quando acabei de tricotar a primeira meia, perdi o interesse em tricotar a segunda e foi quase uma obrigação. O que significa que em futuras meias, terei que tricotar as duas ao mesmo tempo, para não acabar logo com o efeito surpresa na primeira meia e depois a segunda ser um encargo. Como me disseram sofro de Síndrome da Segunda Meia (SSM)...

- terei que ajustar o número de malhas, porque percebi claramente que a tricotar com agulhas de 2,5mm as meias com 63 pontos são claramente grandes demais para o meu pé. Terei que reduzir o número de malhas ou tricotar com agulhas mais finas ainda.

- não gostei do efeito de tricotar o calcanhar e depois apanhar as malhas para continuar o pé. As meias ficaram demasiados "bojudas" nos tornozelos e como os meus são finos... parece que tenho uns foles nos tornozelos. Futuramente terei que experimentar outro método de tricotar o calcanhar.

- não apreciei o efeito final de concluir a biqueira da meia em estrela... anatomicamente não assenta muito bem nos meus pés!

Por isso, esta primeira experiência foi engraçada, mas não me convenceu de que tricotar meias é algo assim para lá de fantástico. Percebo o factor gratificação rápida por ser um projecto pequeno, mas não passa disso.

No entanto, estas meias irão certamente aquecer os meus pés friorentos no Inverno que se avizinha!

*****

So, I finished my first pair of handknitted socks.
People say that it is a huge addiction that sticks to you, and changes people into sochaholics!

But to tell you the truth, I keep my initial premisse: Knitting socks can be fun, but I believe there are so many other pieces of handknits so much more fun to take on, that socks don't really grab my attention.

As everything in my life, I don't like to give my opinion without knowing what I am talking about. So I knitted a pair of socks just to be able to say if I got addicted or not.

And the answer is: no! I didn't get addicted at all and I didn't become a sockaholic.

Will I ever knit another pair of socks? Yes, for sure! Because I intend to try out some other ways and techniques to knit socks.

But let's get to the conclusions I got from this experience:
- I ended up with two socks with different sizes, although I knitted them with the same number of stitches and rows. Which means that the difference in sizing was due to gauge. I guess I knitted the second sock more tense or whatever... and so I got more tight stitches, which made the sock smaller.

- when I finished the first sock, I lost interest in knitting the second one, and it felt almost like an obligation. Which means that in future sock knitting I will have to knit them both at the same time, so I don't run out of surprise efect in the first sock and then the second one becomes a bother. Like I have been told, I suffer from Second Sock Syndrom (SSS)...

- I will have to adjust the number of stitches in the future, because I realized that if knitting with 2.5mm needles and 63 stitches makes up huge socks for my little feet. I will have to reduce the number od stitches or use smaller size needles.

- I didn't like the finished effect of heel and gusset, because the socks ended up to wide on the ankle and I have thin ankles. So the socks are too baggy at that area. In the future I will have to try out another method to knit the heel.

- I didn't enjoy the finished toe with the decreases in the star method. I doesn't fit nicely anatomically speaking.

So, my first sock knitting experience was fun, but it didn't convince me that knitting socks is something really cool. I can totally understand the instant gratification of it, because it is a small and quick project to finish. But to me, it just doesn't get me hooked.

However, these socks will certainly keep my cold feet very warm in the coming winter.





20 comentários:

  1. Mais uma prova de que quando os projectos não nos vêm do coração, as coisas nunca saem bem :) Já estavas a antecipar! ;)
    Ainda, tirando a questão do tamanho, parecem-me muito bem. Adoro a cor e têm um ar super quentinho e confortável :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo menos são quentinhas ;)

      Acho que o fio que comprei inicialmente para fazer as meias vai ser usado para outro par, a ver se corre melhor!

      Eliminar
  2. Eu também só fiz umas meias para aprender a tricotar com as 5 agulhas e para perceber como se faziam as meias, mas satisfeita a minha curiosidade nunca mais fiz nenhumas :-) mas até gostava de voltar a fazer! Gosto sim de fazer perneiras ou caneleiras como lhes queiram chamar com as 5 agulhas porque quando acabo está o trabalho feito sem costuras nem nada é fantástico!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, parece que realmente existem dois tipos de pessoas: as que adoram meias e as que nem por isso... nós somos do 2.º grupo ;)

      Eliminar
  3. Eu gosto de fazer estas, só com duas agulhas, a partir da biqueira (toe up ).
    http://verypink.com/2011/01/13/learn-to-knit-toe-up-socks/
    Mesmo que não percebesse inglês dava para perceber.
    Não desista!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria José, obrigada pela partilha! São giras e realmente devem ser facílimas!

      Não desisti, voltarei a tricotar mais meias, e até já sei que modelo vou seguir ;)

      Eliminar
  4. Contigo aconteceu o que aconteceu comigo nas 1ªs experiências, pelas razões que enumeras. Como primeiras experiências, meias sempre em meia sem outros pontos diferentes depois ir ajustando/aprendendo com os erros só depois abraçar modelos que desafiam mais... A tensão é muito importante e eu por exemplo uso agulhas 2mm e faço meias com 64 malhas e ficam bem justas ao pé que é fino mas comprido, uso 39. Essa biqueira não se ajustou talvez porque a meia por si só está grande e quando está grande num lado fica grande em todas as partes. Daí eu preferir experimentar as toe-up porque seja qual for as malhas que as instruções indiquem faço a meia ajustada ao meu tamanho e se conseguir acompanhar o gauge melhor ainda. As minhas primeiras meias foram estas e ficaram assim: http://uma-pausa-para-tricotar.blogspot.pt/2014/01/nao-desmanchei-meia.html - no link podes ver que uma fica bem maior e ficava também grande ao meu marido. Desmanchei depois de ter feito o tamanho correcto e fiz a 2ª meia. O 2º par foi este (http://images4-d.ravelrycache.com/uploads/MomTricotCrochet/221560989/c360_2014-03-20-16-29-34_medium2.jpg)e quando fiz adorei o resultado e aí sim fiquei mesmo apaixonada por meias. Depois fiz umas com lã mais fina e andei meio à nora e depois lá consegui ao efeito desejado e depois fiz estas (http://uma-pausa-para-tricotar.blogspot.pt/2015/03/para-celebrar-primavera.html) as primeira para mim e apesar de ter gostado muito do esquema ficaram-me largas e com o uso ainda mais, usei 3mm tal como as instruções diziam e a própria lã e quando tentei fazer as mesmas instruções mas com 2mm ficavam-me bastantes justas... Este testamento todo para te dizer que só ficamos apanhadas por meias quando sentimos que ficámos muito perto da perfeição e mesmo depois de alguns azares depois fica aquela vontade de repetir a proeza. Eu que tricotei até poucos pares não vou descansar enquanto não fizere mais meias sobretudo as toe-up e também tricotar duas ao mesmo tempo e optar pela biqueira anatómica ao meu pé, aquela que de um lado dos dedos as diminuições são feitas de forma mais espaçada e a do outro lado de forma mais próxima. Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu realmente fui preguiçosa e nem fiz amostra, por isso sabia que corria esse risco... E provavelmente o que sucedeu foi que não usei fio para meias, era uma nada mais grossinho... mas o objectivo era experimentar!
      Vou certamente tricotar outro par de meias, há outras técnicas que quero experimentar ;)

      E este projecto mostra bem que a nossa tensão pode não ser sempre a mesma...

      Eliminar
  5. Ainda bem que não estou sozinha nesta relação problemática com as meias!
    Aliás encontro-me no limbo, a meio do pé - nem para trás nem para a frente!
    Decididamente, não é a minha praia.
    Adorei as tuas - mesmo com tamanhos diferentes! LOL!!!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nina, obrigada! É o que eu digo, nós somos do grupo de pessoas que não são meiólicas ;)

      Eliminar
  6. Diferentes no tamanho...iguais na cor e no objetivo das mesmas! Gostei

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Graça!

      O objectivo é mesmo ficar com os pés quentinhos ;)

      Eliminar
  7. Para 1ªvez até ficou bem, não desistas...
    Eu fiz o meu primeiro par num tear e resultou bem, mas ainda não voltei a fazer mais nenhumas, adorava saber fazer com as 5 agulhas, deve ser divertido mas doloroso....rsrsrs!
    Adorei a foto em que cada meia tem o seu tamanho.
    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As cinco agulhas assustam mais do que a realidade. Eu aprendi a tricotar sozinha com 5 agulhas, seguindo tutoriais e é tão mais simples do que parece! Experimenta e vais ver!

      Eliminar
  8. oh dear ... well, now you've cured me from my desire to at some point knit my first pair of socks, and I don't feel bad anymore for not ever having wanted to!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. I guess we fall on the group that has no passion or interest in knitting socks...

      Eliminar
  9. Acho que ficaram bem giras!
    Também não gosto do método tradicional de apanhar malas para fazer o calcanhar e por isso costumo usar o método tomato heel: https://www.youtube.com/watch?v=IRc3309JUyc

    É bem mais fácil, usa-se apenas carreiras curtas (short rows) e resulta muito bem. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou dar uma vista de olhos nesse tipo de calcanhar. sei que já tinha ouvido falar, mas não liguei muito... vou ver!! Obrigada pela partilha ;)

      Eliminar

Ponha aqui as suas mãos!